Pink Money

Category:

Reações: 

Na economia, hoje em dia, é usada a terminologia Pink Money. É um ramo de estudo que
analisa a influência e poder do nicho LGBT no mercado financeiro. Sabemos que gays
transgêneros e lésbicas, devido suas condições e poder aquisitivo, circulam a economia de
forma constante, porém, ainda sub-aproveitada.

Os mercados de Moda, Imobiliário e de Turismo, principalmente, estão de olho na
comunidade. Sabe-se que somente na Parada do Orgulho Gay de São Paulo (a maior do
mundo em 2006, segundo o Guinness Book, e o segundo maior evento da cidade, após
o Grande Premio de Formula 1) movimentou 70 milhões de Euros e atraiu mais de 3,5
milhões de visitantes (2 milhões eram estrangeiros). A cidade do Rio de Janeiro foi eleita
o melhor destino gay do mundo, com ênfase na praia de Ipanema. 26% do turismo no
Brasil em São Paulo, Rio, Florianópolis, Salvador e Fortaleza foram feita por LGBTs.

Ou seja. Nós. Temos. Grana. Amapõ.

O Pink Money, só no EUA, foi valorado em 641 bilhões de dólares em 2006.

Mas de onde vem o termo Pink Money?

Nos anos 80, de repente, as pessoas perceberam que as suas nots de dólar viam marcadas
com um desenho de um triangulo rosa. E essas notas desenhadas começaram a ficar
muito, estranhamente, muito, mas muito comum. Descobriram então que quem utilizava
e desenhava nessas notas eram os freqüentadores das casas noturnas, boates e bares gays.
Ou seja, o triangulo rosa era um símbolo gay. Eles, por uma questão política, resolveram se
afirmar e falavam: hey, grande empresário da Wall Street! Hey, dona de casa rica do West
Upper Side! Hey, artista plástico do Village! We’re here, we’re queers, get used with it!

A nota de 100 dólares que o corretor da bolsa tocava era a mesma nota que a homossexual
passiva e a traveshty tocava. Foi um cuspe na cara dos homofóbicos! Eles achavam que os
gays se resumiam aos guetos e ao submundo, mas eles eram mais ricos, fortes e presentes
do que todos pensavam.

O curioso é a forma, diplomaticamente falando, que eles resolveram se expressar:

Os gays se apropriaram de um documento oficial do Estado, a moeda, com todos suas
diretrizes, normas e marca d’água autenticas e o subverteu, utilizando o triangulo rosa,
aderindo um selo que representavam a identidade homossexual na economia. E aquelas
notas desenhadas, que todos usavam para comprar o bagel da manhã, cunhou um termo
abstrato e conceitual da Ciência Econômica Contemporânea. Interessante, não? O
documento ainda era autentico, mas agora estava imerso numa significância política muito
forte. Ainda hoje, vários empresários, erroneamente, tentam e afastar do Pink Money,
devido suas políticas mesquinhas e homofóbicas.

Comment (1)

Boa discussão sobre autenticidade com um exemplo adequado à temática do blog.

Postar um comentário